Weby shortcut 1a5a9004da81162f034eff2fc7a06c396dfddb022021fd13958735cc25a4882f

Linhas de pesquisa

Updated at 11/19/14 09:23 .

Linhas de Pesquisa

As atividades de pesquisa se articulam em torno de 5 eixos fundamentais, identificados com as linhas de pesquisa do programa:

 

1. DIREITOS HUMANOS, DIFERENÇA E VIOLÊNCIA

As investigações desta Linha de Pesquisa privilegiam a compreensão dos processos sociais em que as diferenças são tratadas como desigualdades, limitando o exercício da cidadania, e/ou criam possibilidades para novos projetos político-sociais, centrados na redefinição dos direitos humanos. Também tem por objeto o conflito e a criminalidade na sociedade contemporânea em suas formulações teóricas e nas diversas manifestações empíricas. O desafio principal é problematizar os conflitos, e suas implicações sociais, culturais e políticas, relacionados a demandas de grupos que se encontram na interseccionalidade entre o universal e o particular. Abriga pesquisas relacionadas às formas de sociabilidade, instituições de controle social, políticas de segurança, criminalidade urbana e impactos do desenvolvimento científico-tecnológico. Também são acolhidas reflexões teóricas e investigações empíricas sobre grupos étnico-raciais, sexuais, geracionais, econômicos, de deslocados geograficamente e outros. Tais estudos poderão se dar nos âmbitos da família, dos movimentos sociais, da mídia, do mundo virtual, do legislativo, do judiciário, das políticas públicas, das manifestações artístico-culturais e outros.

Docentes: Dalva Borges Souza; Dijaci David de Oliveira; Eliane Gonçalves; Luiz Mello; Ricardo Barbosa Lima; Telma Ferreira

2. CULTURA, REPRESENTAÇÕES E PRÁTICAS SIMBÓLICAS


A cultura e a criação cultural constituem temas fundamentais da pesquisa sociológica contemporânea, passando não apenas pelas suas manifestações concretas: crenças e práticas religiosas, expressões artísticas, modos e estilos de vida, mas também pelas abordagens mais amplas e abstratas em torno de sua constituição simbólica (linguagem e imagem), da criação de valores nas várias esferas da vida (religião, mercado, ciência e política, constituindo ideologias e visão de mundo), da dimensão estética e de seu poder de resistência e transformação social. Tais perspectivas devem alimentar eixos de análises e formulação de projetos tais como: religião e dinâmica social, produção artística e científica, representações e imaginário, literatura e sociedade, indústria cultural, memória social e patrimônios culturais, cultura econômica e políticas culturais.

Docentes: Ivanilda Aparecida de Andrade Junqueira; Flávio Munhoz Sofiati; Francisco Chagas Evangelista Rabelo; Manuel Ferreira Lima Filho; Marina de Souza Sartore; Marta Rovery de Souza (colaboradora); Nildo Viana

 

3. TRABALHO, EMPREGO E SINDICATOS

Há um núcleo teórico tradicional nessa linha: a análise da divisão social do trabalho, das organizações e das formas de cooperação. No entanto, a ênfase na dimensão estrutural/funcional, que orientou os primeiros estudos tem se deslocado para a análise das situações de trabalho e, recentemente, à problemática do emprego (e do desemprego). As diferenças no desenvolvimento tecnológico, econômico ou cultural solicitam, em boa parte dos casos, a análise das formas históricas da organização do trabalho, como manufatura, taylorismo e fordismo. As diferentes formas de organização comportam múltiplas formas de efetivação, o que requer estudos sobre qualificação, competências, cultura do trabalho e transformações das classes trabalhadoras. No aspecto do emprego, surgem como temas as formas de regulação do salário, o estudo do tempo de trabalho e de aspectos correlatos (discriminação, exclusão, desigualdade etc.), a questão dos salários e das políticas de emprego; o emprego precário, o desemprego e a informalidade. Finalmente, outras temáticas emergem acompanhando as transformações no mundo do trabalho: a categorização das ocupações e a sociologia das profissões; a proteção social; a questão sindical e as diversas modalidades de sindicalismo; greves, ação coletiva, formas de negociação nas relações de trabalho, associativismo, cooperativismo e economia solidária; a reestruturação produtiva; família, gênero e as novas formas de organização do trabalho.

Docentes: Carlos Leão (colaborador); Cleito Pereira dos Santos; Jordão Horta Nunes; Lucinéia Scremin Martins; Revalino Antonio de Freitas

4. PRÁTICAS EDUCACIONAIS NA SOCIEDADE CONTEMPORÂNEA

Esta linha de pesquisa privilegia estudos sobre a sociologia da educação, articulando os referenciais teórico-metodológicos das ciências sociais a educação; Estudos sobre política educacional, abordando as relações entre estado e sociedade; Estudos das práticas educacionais e os sujeitos contemporâneos; Dos sistemas escolares; Educação e cultura escolar; Desigualdades educacionais e sociais; Teoria crítica e educação; Ensino e os processos de formação docente; O papel social das licenciaturas e do ensino médio, assim como também estudos de experiências em educação não formal.

Docentes: Dijaci David de Oliveira; Lucinéia Scremin Martins; Revalino Antonio Freitas; Ivanilda Aparecida de Andrade Junqueira

 «Voltar

5. MOVIMENTOS SOCIAIS, PODER POLÍTICO E TRANSFORMAÇÃO SOCIAL

 

As ciências humanas encontram nos movimentos sociais um campo privilegiado de investigação da vida moderna e por isso constituiu, principalmente na sociologia, um grande número de abordagens teóricas e empíricas tanto de suas manifestações mais recentes quanto as mais antigas, mantendo expressiva força explicativa das formações sociais contemporâneas. A linha de pesquisa propõe-se a abordar os movimentos sociais em uma perspectiva teórica, histórica e empírica, englobando suas dinâmicas internas e suas interações com outros componentes decisivos nas transformações sociais em curso, tais como seu envolvimento com a luta de classes e outros conflitos sociais. Assim, inclui em seu escopo analítico diversos movimentos sociais (juvenis, ecologista, negro, estudantil, urbanos, operário, rurais, moradores e consumidores, entre outros), vistos em sua dinâmica própria e também em sua relação com o Estado, as políticas públicas e outras instâncias e organizações da sociedade, além de suas formas de manifestação (protestos, revoltas, revoluções), bem como diversos outros aspectos componentes da estrutura e ação destes movimentos e suas relações com outros setores da sociedade, abarcando antagonismos, consensos, produção cultural (discursos, formação de identidades, etc.), formas de participação, entre outras.

 

Docentes: Cleito Pereira dos Santos; Denise Paiva (colaboradora); Flávio Munhoz Sofiati; Heloisa Bezerra; Nildo Viana; Pedro Célio Borges

«Voltar

 

List all Back