Weby shortcut

Histórico

Atualizado em 19/11/14 09:31.

 

 

Apresentação

O Programa de Pós-graduação em Sociologia desenvolve, desde de 1999, o curso de Mestrado e, desde 2009, o curso de Doutorado em Sociologia. O Programa conta com bolsas de estudo da CAPES, do CNPq, da FAPEG e da UFG, consolidando-se progressivamente como referência de qualidade na Universidade Federal de Goiás e na região Centro-Oeste, região Norte e Triângulo Mineiro. Atualmente, o programa possui avaliação 4 da CAPES nos níveis de mestrado e doutorado e sua área de concentração é “Sociedade, política e cultura”.

Breve Histórico

O marco do projeto de criação de um programa de pós-graduação em ciências sociais na UFG remete ao planejamento do, então, recém-criado Departamento de Ciências Sociais, em 1987, resultante da reestruturação do Instituto de Ciências Humanas e Letras em três outras unidades: Faculdade de Letras, Faculdade de Comunicação e Biblioteconomia e Faculdade de Ciências Humanas e Filosofia. Para viabilizar a meta escolhida como prioritária, estabeleceu-se uma escala de saída para o doutoramento, a iniciar-se no ano seguinte, liberando, em primeiramão, professores que já haviam completado o mestrado. À esta medida, outros fatores vieram a conjugar-se positivamentetais como a determinação do grupo de professores de dar prosseguimento a sua formação, apoio da Reitoria da UFG, no sentido de liberação de professores substitutos, enquanto os professores efetivos estivessem em licença e, em alguma medida, o próprio ambiente acadêmico com a criação de vários programas de pós-graduação pelo Brasil afora.

Ainda assim, as dificuldades inerentes à constituição pluridisciplinar dos departamentos  de ciências sociais,que impediam a formação de um grupo com alguma densidade disciplinar, fosse na sociologia, antropologia ou ciência política, aliada as constantes mudanças na orientação da CAPES ora favorável à constituição de programas interdisciplinares ora não, inviabilizavam a efetivação de uma proposta com alguma chance aceitação por parte de uma comissão avaliadora.

A primeira proposta foi pensada em meados dadécada de 1990, tendo como núcleo a cultura e incorporando todos os doutores existentes no Departamento de Ciências Sociais. Feitas algumas consultas junto a professores próximos à Coordenação de Sociologia da CAPES, avaliou-se como temerário o seu encaminhamento. A iniciativa voltou a repetir-se dois anos depois, tendo o mesmo destino. Foi, somente, com o encaminhamento de uma proposta que tinha como área de concentração Sociedade e região e uma equipe mista,quejá contava com o retorno de alguns professores do doutoramento, constituída por quatro doutores em sociologia, um em ciência política, um economia e dois outros em antropologia,  que se conseguiu autorização de funcionamento no final do 1º. semestre de  1999. Imediatamente, a equipe trabalhou no sentido de fazer a seleção da primeira turma que iniciou suas atividades no final de agosto daquele ano.

 Os primeiros anos foram marcados por um trabalho mais intestino, voltadopara a estruturação das disciplinas e das linhas de pesquisas e acompanhado de perto pelos avaliadores da CAPES. Neste período, em duas oportunidades, o Programa não avançou em termos de avaliação, mantendo, neste período, a nota mínima 3, o que retardou o encaminhamento de uma proposta de doutorado. Ainda assim, ao fechar uma década de funcionamento, foi apresentada à Coordenadoria de Sociologia a proposta de criação do doutorado com uma área de concentração mais abrangente e linhas de pesquisa em consonância com a produção dos professores. Finalmente, no final do primeiro semestre de 2009, a criação do doutorado, junto ao programa de mestrado em sociologia, foi autorizado.

Contexto atual

Neste momento, foi realizada a primeira defesa de tese curso de doutorado e aguarda-se para breve a primeira avaliação trienal. Independentemente da avaliação da CAPES, alguns indicadores demonstram que o Programa não apenas caminha para sua consolidação, como também vem cumprindo o seu papel como promotor do desenvolvimento científico na região, especificamente das Ciências Sociais.O debate acadêmico se intensificou com a criação dos programas em nível de mestrado na Antropologia e Ciência Política e espera-se que a ação conjunta dos três programas venha promover um desenvolvimento não apenas endógeno, mas seja um núcleo de produção de conhecimento da realidade na qual estão inseridos.

Listar Todas Voltar